Óculos de Grau também vendidos em camelôs – Médicos Alertam

30 de setembro de 2010Óculos Xpert

Lembrete dos Óculos de Sol, mas hoje vamos falar também dos Óculos de Grau que sempre estiveram em camelôs, Tem problema usá-los?

Com a chegada dos meses mais quentes e a proximidade do verão, a procura por óculos de sol aumenta. No entanto, muitos consumidores acabam atraídos pela variedade e o preço dos vendedores ambulantes, mesmo sem ter a certeza de que, além de bonito e barato, tem proteção contra raios ultravioletas (UVA e UVB). Sem a proteção, os óculos podem trazer danos sérios para a visão.

Imagem: divulgação


De acordo com a oftalmologista, Dra. Silvia Temer Cursino, quando uma pessoa usa óculos de sol, a pupila se dilata, permitindo assim, a passagem de mais raios solares. Por isso que a lente desses óculos devem ter o filtro anti-uv, para não comprometer a saúde dos olhos. “A exposição a esses raios pode causar envelhecimento da retina e uma degeneração macular relacionado a idade. O uso de óculos de sol, com lentes de qualidade, passou a ser uma necessidade devido ao buraco na camada de ozônio estar cada vez maior” explica.

Além dos óculos de sol, também é possível encontrar nos camelôs óculos de grau, sendo vendido como um produto qualquer, sem controle algum. “É como usar uma medicação sem a prescrição médica.” O risco é muito grande para a saúde. Um olho não é igual ao outro. Deixando de passar pelo especialista, a pessoa também não saberá se tem alguma doença, como glaucoma, por exemplo.

A Sociedade Brasileira de Oftalmologia alerta, contudo, que esses produtos comprados em camelôs não causam danos permanentes aos olhos, mas podem provocar incômodos, como dor de cabeça, cansaço na leitura, sonolência, imagens borradas, tontura, e visão dupla.

Um dos problemas é que os óculos comprados sem receita têm o mesmo grau nas duas lentes e um tamanho padrão. Não é indicado para quem enxerga melhor por um olho do que pelo outro, e pode não se ajustar a rostos mais largos ou mais estreitos.

Outro risco é que quem usa óculos sem receita não costuma se consultar com um oftalmologista. Por estar vendo melhor, a pessoa tem a impressão de que o problema de visão está sendo corrigido – uma atitude que pode adiar o diagnóstico de doenças silenciosas.

“Como o glaucoma, que é uma doença que não causa sintomas no seu inicio. E pode ser mascarada, o paciente pode achar que está tratando essa doença com o uso de óculos sem receita”, afirma Paulo Schor, professor de oftalmologia Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

fonte: Vale News e G1

Comments (1)

  • Rapha3l

    1 de outubro de 2010 at 10:53

    O fato de não utilizarem filtros de proteção UV é apenas mais um dos problemas de óculos comercializados de maneira informal.
    Primeiro que estamos colaborando com a indústria da pirataria, ligada a máfias, crime organizado, tráfico e afins.
    Segundo, um fator muito importante que na maioria das vezes é desprezado quando tocamos nesse assunto é a questão dos materiais empregados na confecção desses produtos, em especial os óculos.
    Na China são utilizados materiais reciclados de lixões (até hospitalares) na produção de óculos. Na coloração das armações são utilizadas grandes quantidades de chumbo e outros produtos nocivos a nossa saúde com efeitos graves a nossa saúde e de efeito cumulativo.
    O barato acaba saindo caro,

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post anterior

Óculos certo para cada tipo de rosto

29 de setembro de 2010

Próximo Post

Lentes Polarizadas na prática!

11 de novembro de 2010